5 maneiras infalíveis para buscar Pokémons no LinkedIn

Finalmente entendi essa febre de Pokémon pra cá, Pokémon Go pra lá. O recém-lançado jogo de realidade aumentada desenvolvido pela Niantic em parceria com a Nintendo (sim, a empresa que revolucionou o mercado de games em 1990 com o Super Nintendo) já está sendo considerado fenômemo mundial.

Se você não faz a mínima ideia do que estou falando, não se assuste. Até a alguns dias atrás, eu desconhecia detalhes do game que tem levado milhares de pessoas as ruas. Domingo pela manhã, quando o relógio do parque marcava 27 graus (temperatura típica do inverno em algumas regiões do interior de São Paulo), comecei minha corrida diária. Final da primeira volta, quando passei pela área comum do parque, notei dois adolescentes correndo para vários lados com o celular na mão. Quando me aproximava da última volta (levo, em média, quatorze minutos para cada volta) lá estavam os dois garotos, ainda fascinados por algo naquela celular. Inicialmente, pensei que fosse algum vídeo de garotas ou algo do gênero, mas quando me aproximei e notei que havia algo de diferente naquela inocente vídeo, tive que perguntar.

Bem rapidamente, um deles me explicou que estavam jogando Pokémon Go. Com cara de paisagem, repliquei : e como é esse jogo?. De forma clara, simples e direta, eles me disseram que é um APP que você baixa gratuitamente, e que, com a câmera e o GPS ligados, aparecem na tela os bichinhos para serem caçados.  A minha última pergunta: E o que você ganha com isso?, foi respondida mais diretamente ainda; diversão.

Passei o dia com aquele fato na cabeça, ansiosa por um tempinho livre para baixar o tal do Pokémon Go e entender melhor esse sistema que consiste em localizar elementos virtuais no mundo físico, através de uma tela. Ledo engano. Nada de tempo livre!

Também fiquei me questionando a derradeira última resposta dos jogadores: diversão.

Com o dinamismo da minha vida e meu lado pragmático, será mesmo que eu teria tempo ou paciência de ficar horas “caçando elementos virtuais” por aí afora, por pura diversão?.

Semana começou fervendo de atividades. Em uma delas, estava eu falando sobre networking com um cliente, quando, automaticamente, exemplifiquei com “é como se fosse caçar Pokémon”. Ui!!! Foi então que surgiu a ideia deste artigo.

O site do jogo no Brasil, traz  esta definção. Nos Games para as demais plataformas é normal ver um conjunto de pequenos objetivos, que quando cumpridos durante o jogo, lhe presenteiam com medalhas ou títulos, são as famosas “Conquistas” ou “Achievements”.

Pokémon GO possui um sistema semelhante, que além de ser um incentivo para recompensar os jogadores por seus esforços, também serve para comparar com seus amigos e amigas o quanto progrediram no jogo! Incrível , mas tem até guia para iniciantes e orientações sobre o que fazer depois do nível 20.

Entendo que a grande maioria das pessoas da minha rede de contatos, devem buscar entretenimento e diversão em formatos diferentes de um jogo físico-virtual. Mas a mesma grande maioria, poderia aplicar o mesmo conceito para fazer networking.  Ou seja, dedicar um determinado período diário para ampliar a rede de contatos, sendo uma das mais valiosas conquistas a chance de gerar oportunidades.

No jogo, além do conhecido Pikachu, ainda são apresentados outros personagens, cada um com um significado, como por exemplo Charmander, Bulbassauro e Squirtle, respectivamente personagens de fogo, planta e água. E se fosse feito algo semelhante com a característica do grupo de pessoas que alguém busca para networking? Algo do tipo: carreira,  futuros clientes, parcerias. 

No caso, o ambiente deste jogo seria o LinkedIn.

O desafio é conquistar Pokémons no seu perfil, de acordo com o seu objetivo profissional. A recompensa seria a sua conquista em si.

Neste jogo também há um guia super rápido sobre os 6 pontos principais para turbinar o seu perfil. Conforme for avançando, saiba como aumentar sua rede de conexões.

Pronto para jogar?

Siga estas 5 dicas para buscar Pokémons e ampliar sua rede de contatos no LinkedIn:

  1. Defina seu objetivo – antes de sair plataforma à fora, simplesmente, clicando em “conectar”, é fundamental definir o seu objetivo do ponto de vista macro: voltar ao mercado de trabalho, mudar de emprego, conquistar mais clientes, vender serviços, empreender e etc. Isso ajuda a definir as características dos “personagens” que serão convidados a integrar a rede.
  2. Explore as funcionalidades para localizar suas novas conexões – no LinkedIn, são várias as possibilidades que a plataforma traz para que você localize a pessoa certa que está buscando. Pode ser no módulo de “busca simples” ou “busca avançada”. Outra maneira sensacional é utilizar o módulo “localizar ex-alunos”, ou então, seja específico, ao determinar “profissionais de RH da indústria automotiva”.
  3. Classifique sua conexões – na função “minha rede” é possível criar marcadores (tags) personalizados para cada perfil que compõe a rede de contatos, como por exemplo: “prospect” e “construção civil”. Com isso, ganha-se visualização mais rápida e organização para obter informações ou enviar mensagens.
  4. Alimente a sua rede de contatos – neste jogo os personagens são alimentados e nutridos com a troca. Seja qual for o objetivo, antes de pedir algo ofereça ajuda, conhecimento, indicação e etc. Mostre aos seus contatos que está em busca de construir um networking orgânico e não apenas alcançar um único objetivo. Deixe claro às novas conexões o que tem a ser oferecido, os dados de contato e como podem se ajudar mutualmente.
  5. Baixe o aplicativo do LinkedIn no celular – com o APP no celular, as oportunidades para conhecer gente nova, estar antenado às notícias e tendências, encontrar o próximo emprego ou cliente estão, literalmente, na palma da mãos. Claro, aqui não carece ficar correndo pra lá e pra cá pelos corredores com os olhos fixos na tela.

Ao finalizar a passagem pelos quatro níveis indicados, parabéns! Acaba de conseguir acesso irrestrito ao e-book Crie um Título de Sucesso no seu perfil LinkedIn.

Assim como qualquer jogo, neste a prática leva a perfeição, além de lhe abrir portas para sua tão sonhada medalha. Importante dedicar um bocadinho de tempo diário para aperfeiçoar suas habilidades. Super boa sorte!

Até a próxima. Luciane Borges

2 comments on “5 maneiras infalíveis para buscar Pokémons no LinkedIn”

  1. Maria da Luz Nunes Preto Calegari disse:

    Muito boa a metáfora: Pokémon x LinkedIn. Parabéns.

  2. Caroline Resende disse:

    Amei o texto, ficou totalmente coerente a comparação!! Parabéns!

Deixe seu comentário: