A emocionante vista à maior livraria aberta da Ásia.

Se tem algo que me surpreende nos Sul Coreanos é a constante inauguração de novos espaços de entretenimento para seus cidadãos. E não são simples construções. São empreendimentos que envolvem quantias significativas de investimentos e recursos humanos.

Sábado à noite, por volta das 23h00, tranquilamente caminhando de volta para casa, lá estavam eles, um grupo de trabalhadores dedicados a reformar a calçada – a qual , muito provavelmente, será finalilzada em poucos dias.

Recentemente, aqui do ladinho de casa foi lançada a Seoullo 7017, antiga ponte lotada de carros diariamente e que foi adicionada à lista de lugares espetaculares pelos quais os Sul Coreanos passeiam.

 

 

Seoullo siginifica “estrada em Seul” e 7017 refere-se às datas que rondam a construção – 1970 para a construção da ponte e 2017 para sua transformação em parque público.

A reforma dos 1024 metros de ponte (cuja estrutura fora condenada pelos orgãos de segurança em 2015), decorados com jardins impressionantes e iluminação que encanta a qualquer um, durou menos de dois anos.

 

 

 

 

 

 

E não falo apenas da ponte, pois todos os restaurantes que circundam a obra também passaram por drásticas reformas. Qualquer semelhança com as construções do Brasil seria mera coincidência.

 

 

 

 

 

 

 

Eis que, recentemente, uma nova atração tomou conta da cidade. Stanfield Library (Livraria Stanfield), a qual segue rigorosamente os padrões de arquitetura surpreendente e grandiosidade em todos os detalhes, típicos dos Sul Coreanos.

Amei uma das definições que li sobre a nova livraria aberta: É possível sentir o que Bela sentiu ao adentrar na enorme biblioteca da Fera, no tradicional longa A Bela e a Fera.

Os 2.800 metros quadrados de cultura estão localizadows dentro de um shopping center (COEX – o maior shopping center da Ásia), e os leitores podem folhear livros e revistas sentados nos diversos modelos de sofás, puffs, bancos, cadeiras e escadas para leitura.

Mais de cinquenta mil títulos à disposição dos visitantes – gratuitamente.

Visitar a Livraria Aberta Stanfield estava na minha lista para esta temporada na Coreia do Sul (por conta da minha vida pessoal, fico na ponte aérea do amor a cada 40 dias).

Assim como tudo por aqui, entrar na livraria foi emocionante. Sim, me senti como a Bela, não somente pelo impacto da arquitetura e beleza do local, mas por uma sensação que me acompanha desde pequena, estar perto de livros, muitos livros. Meu sonho de consumo é ter uma enorme biblioteca na minha casa – e tenho trabalhado para isso, no que concerne à aquisição de obras. Quantos livros adquiridos e não lidos ainda.

O teto coberto com vidros, confere a sensação de liberdade. Assim como é livre o accesso a qualquer obra disponível no local. Idosos, adultos e crianças, todas as faixas etárias estavam lá, sentadas num cantinho lendo algo.  Me chamou a atenção famílias inteiras acompanhando os filhos pequenos a folhearem livros infantis, num belo sábado à tarde.

Claro, minha mente ocidental logo se preocupou com o controle. Como será que eles controlam os livros e revistas? Quem garante que as pessoas não levarão para casa algum exemplar?.

Além do extensivo sistema de CCTV (sistema de câmeras de segurança) cobrindo o perímetro completo, há algo de espetacular e interessante na atitude do Sul Coreano – o respeito ao outro e ao que pertence ao outro. O que não é meu, não é meu. O que é público pertence a todos.

Muito além dos livros e indo à prática, talvez esta seja a mais profunda lição que esta livraria tenha a nos ensinar.

Até a próxima e obrigada por ler meu artigo.

Luciane Borges

Sobre a autora – Sou executiva de comunicação, relações públicas, estrategista de mídias sociais, e palestrante, com MBA em Comunicação com ênfase em Marketing pela ESPM- SP e especialização em Comunicação Corporativa pela Fundação Getúlio Vargas.

Após atuar por mais de 20 anos em multinacionais dos segmentos B2B e B2C, desenvolvendo projetos para construção de reputação e consolidação da marca, resolvi inovar na carreira, mergulhando no universo digital.

Hoje, assessoro profissionais e empresas a construírem e fortalecerem reputação digital, por meio de posicionamento estratégico nas redes sociais profissionais. Idealizadora da BeIn Digital, ministro cursos online sobre LinkedIn, sou palestrante sobre o tema e conduzo workshops – visando à ensinar os profissionais a explorarem tudo o que o LinkedIn oferece.

Visite meu blog lucianeborges.com para ler mais artigos, sobre carreira, networking, superação, empreededorismo e LinkedIn.

Visite o meu perfil e visualize minhas publicações

Convido-o a visualizar meu canal no youtube e assistir a todos os vídeos da série: Como Destacar o seu Perfil no LinkedIn.

2 comments on “A emocionante vista à maior livraria aberta da Ásia.”

  1. Ana Pierrotti disse:

    Que momento mágico! Eu viajei com vc nesta biblioteca! Obrigada por compartilhar sobre lugares incríveis e a cultura sul coreana. Abraços Lu!

    1. Super obrigada por seu leitura e comentário Ana. Realmente, este local é fantástico. Fiquei encantada. Abs.

Deixe seu comentário: