A carreira é sua e não da empresa

A carreira é sua e não da empresa. A máxima acima nunca foi tão verdadeira

Foi-se o tempo no qual as empresas cuidavam da longa carreira de seus empregados. Com a chegada das novas gerações no mercado de trabalho, Y e Milleniuns, e com o advanço das tecnologias, esse porto-seguro foi abalado.Em situações corriqueiras e momentos de crise e de incertezas, não podemos e não devemos descuidar da nossa carreira. E não é simplesmente deixar de estar na “zona de conforto”, pois foi-se o tempo em que um trabalho nos permitia estar em segurança sem muitos riscos e ousadia.

Hoje, mais do que ousar e inovar diariamente é preciso muita dedicação, reciclagem e o fundamental: planejamento. Em curto, médio e longo prazos. Pois uma carreira sólida não se constrói da noite para o dia, mas, a estagnação acontece num “piscar de olhos”. Bastam alguns deslizes, e pronto, você pode estar arruinando sua trajetória profissional.

Então vamos à reflexão: “quanto, de fato, você tem investido em sua carreira”? E não é apenas de dinheiro, de estudo e de especializações que estamos falando. É de dinheiro, de estudo, de especialização, de tempo e de networking.

Atualmente é quase impossível desvincular carreira e networking. Um está atrelado ao outro como a nossa famosa mistura goiabada com queijo. Mas veja bem, ter uma rede de contatos desatualizada e desconectada não surte efeito algum. É preciso que ela seja realmente efetiva para que gere resultados.

“Aos trancos e barrancos, apendi que networking não é enviar currículo. A minha impressão é que, mesmo que você se apresente, anexar o currículo na primeira mensagem não é bem visto. Pois não parece networking, parece interesse. Networking é se relacionar e construir relações ganha-ganha com seus companheiros. É doar e receber, simultaneamente (…)”.

A afirmação de Hugo Cardoso em seu texto “Um brinde à transição de carreira” ilustra bem uma realidade cada vez mais comum: muitas pessoas esperam o desligamento da empresa para movimentarem suas redes de contatos.

Pare e pense: se você não consegue tempo para manter seu networking aquecido é muito provável que tenha que fazer malabarismos quando uma transição de carreira ou de negócio chegar à sua porta.

E não se esqueça: em se tratando de carreira, o tempo é tão importante quanto o valor financeiro investido. Por isso, administre bem o seu tempo e cuide da sua carreira. Afinal, ela é sua e não das empresas em que atuou. Cabe a você alavancá-la!

Se gostou da leitura, comente, curta e compartilhe. Se não gostou, me diga como possso melhorar.

Até a próxima. Luciane Borges

 

2 comments on “A carreira é sua e não da empresa”

  1. Lucio disse:

    Luciana,

    Parabéns pelo lançamento do brog, ficou ótimo, para nós que estamos em transição de carreira vai ser de grande ajuda!

    ” DEUS TE ABENÇOE GRANDEMENTE”

    1. Poxa Lucio. Obrigada por seu feedback. Eu, realmente, espero poder ajudar as pessoas. Abs. Luciane Borges

Deixe seu comentário: